Google perdeu fé nos smartphones dobráveis? Parece que sim!

Desde muito cedo, một Google fez questão de dizer một quem quisesse ouvir, que estava dentro do mundo dos dobráveis, com vários planos para entrar forte e feio no flado. Ou seja, a marca fez imediatamente ‘trêu chọc’ một Pixel um Fold.

No entanto, até aqui, já tivemos várias ofertas dobráveis ​​da Samsung, Motorola, Huawei, e até da Xiaomi, tudo isto sem Qualquer sinal da Google… Hỡi aconteceu? Bem… Parece que a estratégia mudou.

Google perdeu fé nos smartphones dobráveis? Parece que sim!

Portanto, foi em 2019 que a Google afirmou de forma Beiante pública, que andava a brincar com a Ideia de um smartphone dobrável. Missão deixada một hàng hóa da Equipa responseável pela gama de smartphones Pixel.

No entanto, ao que tudo indica, Google não está agora mais próxima de lançar um aparelho baseado num painel OLED dobrável, do que aquilo que estava há 2 anos. Aliás, segundo o muito danh tiếng Ross Young, một trang Google decidiu ‘adiar’ o projeto para a segunda metade de 2022, ou quem sabe, metê-lo mesmo em banho maria.

Porquê?

Verdade seja dita, quem já entrou neste bleado, não está a ter grande retorno do seu Surveymento. O maior exelo é mesmo a Samsung, que já lançou 5 aparelhos dobráveis ​​no mean, mas ainda ‘teve nenhum’ home run ”.

Dito isto, se a Samsung, que anda a liderar o mundo dos smartphones há muitos e bons anos, não é capaz de ter sucesso, porque haveria tudo de ser diferente com a Google? Em suma, os responseáveis ​​da equipa Pixel acham que o que têm em codeos não é suficiencye para lançar algo realmente Competitiontivo, nesta altura do campeonato.

O que curiosamente, até faz algum sentido. Afinal de contas, numa altura em que a Google mudou muita coisa no seu ecossistema Pixel, nomeadamente no campo dos processadores, talvez seja boa Ideia meter a Ideia ‘fold’ no congelador, para Apoar na evolução daquilo que realmente interessa, nas gamas de preços Querem ver nas prateleiras. Especialmente no meio de uma crise de semiondutores, que não há meio de terminar.